Essa simples ferramenta de big data nos ajudou a chegar em 55%...

Essa simples ferramenta de big data nos ajudou a chegar em 55% de conversão

4812
3
SHARE

Big Data é um assunto que particularmente eu sou apaixonado, talvez pelo meu background de SEO eu tenha sido muito inflenciado a gostar desse mundo de dados, análises, métricas e mensuração.

Eu sempre entendi o SEO não como uma estratégia de otimização para os mecanismos de busca, o que é uma definição extremamente pobre, muito menos como criação de lista de palavras-chaves mais buscadas que é algo ainda mais limitado.

Na minha visão o estudo do SEO é algo extremamente mais profundo e completo, simplificando eu vejo o SEO como uma ciência de entender o que se passa na mente do consumidor através do seu comportamento de busca.

Interpretar os sentimentos através dos dados de pesquisa e conseguir identificar os padrões de consulta para prever comportamentos, deveria ser a meta número de todo profissional de marketing que estuda a disciplina do SEO.


O Big Data está mudando o mercado e pouca gente está sabendo

Sempre que eu assisto algum documentário histórico, seja sobre o surgimento da internet, mecanismos de busca ou até mesmo das mídias sociais que conhecemos hoje, eu sempre fico pensando: “Quantos anos eu tinha nessa época? O que raios eu estava fazendo?”

Em algumas histórias mais antigas, como por exemplo na criação do computador pessoal, eu gosto de pensar sobre como eram os dias naquela época e se as pessoas perceberam a evolução que estava acontecendo.

Mas o que eu descobri em minhas pesquisas foi que existe um “Gap” (Intervalo) extremamente alto, entre o início de algo que irá mudar a vida das pessoas, ou seja, a fase de surgimento ou criação, até o momento que isso se populariza.

Foi assim com o computador pessoal, smartphone, internet, Google e Facebook. As coisas não aconteceram da noite para o dia, foram anos até que aquela nova tecnologia fosse compreendida e então disseminada.

Se você está lendo esse artigo ainda em 2016, posso afirmar com 100% de certeza que hoje nós estamos vivendo uma nova revolução que irá impactar todas as áreas de nossas vidas e poucas pessoas sequer fazem ideia disso.

Nós estamos vivendo a era do Big Data, ou a era dos dados.

Nessa matéria da Exame com o título: “Como o Big Data está mudando o mercado” uma das informações que me chama atenção foi a de vagas para gestores de projetos com conhecimento em Big Data.

Em pensar que existem pessoas que não fazem ideia do que significa Big data, já existem empresas colocando essa exigência. Essa é a desigualdade de informação e conhecimento que existe no mundo, que na minha opinião é o que faz com que exista também a desigualdade financeira.

Alguns com tão pouca informação e outros com muita informação, alias, com as melhores informações. Mas sabe qual a grande vantagem? A informação está disponível, liberado para que qualquer pessoa com acesso à internet possa consumir e decidir colocar em prática.


Uma introdução ao assunto antes do case prático

Tudo o que você pesquisa no Google, tudo o que você posta no Facebook, todas as páginas que você curte, todos os sites que você acessa, todos os vídeos que você assiste e até mesmo os artigos que você lê, dizem muito sobre você.

Com acesso ao histórico do seu navegador é possível saber muito ao seu respeito.  Explicando de uma maneira bem simples, você possui uma identidade digital, que é basicamente construída através de todos os rastros que você deixa na internet.

Seja nas mídias sociais, sites que você acessa, vídeos que você está consumindo, locais que você frequenta e se conecta a internet, ligações que você faz, viagens, absolutamente TUDO o que você faz conectado à internet, fica registrado.

informacoes-por-segundo

A cada minuto novas e novas informações são publicadas na rede em um volume cada vez maior. Agora imagine daqui a 5 anos, com um mundo cada vez mais conectado, quanto conteúdo não será publicado na internet? Quantos dados não serão gerados?

Mas o grande desafio é: Como selecionar as informações mais relevantes? Como ler essas informações? Afinal de contas, seria impossível você ler 98.000 tweets, concorda?

Como as empresas podem pegar essas informações que os seus clientes liberem diariamente e freneticamente na internet sobre suas opiniões, interesses, preocupações, desejos? É aqui que o Big Data está mudando todo o mercado.

Nesse artigo não irei falar sobre coleta de dados em grande escala, mas quero dar um exemplo prático de como você pode fazer isso de uma maneira bem simples e extremamente eficiente.

Case Prático Expert em Vendas Online

Na minha empresa de treinamentos a Marketing Com Digital, nós temos um programa de formação chamado Expert em Vendas Online.

Esse é um programa direcionado para dois públicos:

01 – Pessoas que querem se tornar consultores de marketing digital
02 – Empresários que querem aprender o método para aumentarem as vendas de suas empresas

Antes de fazer a inscrição no curso, todos os alunos precisam passar por uma entrevista de qualificação. Nós fazemos isso para afastar os curiosos e manter o nível de qualidade dos nossos alunos.

Como esse é um treinamento que eu participo ativamente e tenho contato pessoal com os alunos, nosso objetivo é ter somente pessoas sérias e comprometidas com o seu sucesso.

As pessoas preenchem uma aplicação, explicando qual porque elas querem fazer parte do treinamento, esse é um momento no qual elas “defendem” o motivo pelo qual eles deveriam ser aceitos no programa.

Aqui nós coletamos muitos e muitos dados.

Todos os meses nós recebemos diversas aplicações, com valiosas informações sobre o nosso público: 

novas-aplicacoes

 

Agora vou te mostrar na prática como utilizar uma ferramenta de Big Data para textos,  que nos ajuda a transformar todos esses dados soltos em algo mais sólido para facilitar a leitura.

Todas as aplicações que nós recebemos, são direcionadas para um arquivo em world, separando somente a parte mais importante que é onde o candidato faz uma apresentação e diz porquê ele quer fazer parte do programa.

reuniao-das-aplicacoes

Depois esse arquivo em texto, será levado para uma ferramenta de análise de texto. Existem várias ferramentas, mas vou indicar uma que eu gosto bastante, pois ela divide no chamado WordTree – Seguindo a lógica de um árvore e seus galhos, a ferramenta reúne informações por tópicos.

wordtree

 

Depois de colocar todo o texto, veja alguns dos resultados…

O “Segredo” para conseguir identificar as informações de qualidade consiste em criar bons parâmetros para a busca, o conhecimento em SEO irá facilitar muito nessa análise. Se você não tem nenhuma noção de pesquisa de palavra-chave, será mais difícil consegui coletar informações de qualidade.

Veja alguns padrões que nós utilizamos nessa ferramenta de Big Data para textos.

Sou

big-data-sou

Aqui é feita a divisão da parte da apresentação:

Sou + Formado é algo que se destaca pelo alto volume, representado pelo tamanho da letra.

Em seguida vem: Sou formado em + área de formação.

Aqui tenho duas informações valiosas:

01 – Temos várias pessoas já formadas
02 – Temos várias pessoas de administração e comunicação social

Em seguida temos outras formas de apresentação que nos ajudam a ter uma visão clara de quem é o nosso público.

Sou sócio
Sou consultor
Sou engenheiro
Sou programador

Vamos para um segundo parâmetro:

Quero

big-data-quero
Essa é outra consulta que detalha uma série de informações extremamente valiosas acerca dos desejos e metas do nosso público.

Algumas ocorrências que se repetiram centenas e centenas de vezes.

01 – Quero me tornar um consultor
02 – Quero muito fazer parte do curso
03 – Quero aprender

Quando você olha para esses termos e o volume da repetição de cada um, fazendo uma comparação dos dados dos nossos alunos, conseguimos traçar um perfil extremamente qualificado das pessoas que estamos atraindo e aquelas que de fato se tornam clientes compradores.

Esse é outro tópico que precisamos conversar em outro post. A diferença entre o público que você atrai e o público que compra de você, de verdade.

Mas com essa informação acerca de quero me tornar um consultor, mostra que existem muitas pessoas que ainda não são consultores, ou seja, estão migrando de outras áreas.

Pessoas que trabalham com TI, administração, imóveis, engenharia, vendas e uma série de outras áreas que viram no mercado de marketing digital, principalmente na consultoria, uma grande oportunidade.

Consegue perceber como os dados nos ajudam a conhecer mais profundamente o nosso público?

Vamos a mais um parâmetro:

Preciso

big-data-preciso

Essa é uma recorrência que sempre apresenta informações muito interessantes, pois é aquilo que inicialmente as pessoas colocam como uma espécie de meta.

01 – Preciso de um método
02 – Preciso mudar meu futuro
03 – Preciso aprender a captar clientes
04 – Preciso acelerar as vendas

e assim sucessivamente…


Colete os comentários no seu WEBINAR ou sequências de mini-treinamento

Veja aqui um exemplo de como nós coletamos o histórico do chat durante transmissões online, como webinar ou aulas ao vivo.

chat-webinar-big-data

No Webinar Jam é fácil fazer o download do chat e em seguida você tem exatamente todas as palavras que foram ditas durante à transmissão, ou seja, o “sentimento” das pessoas durante a transmissão.

chat-webinar-big-data-2

Com todo esse texto nas mãos, basta repetir o mesmo processo e coletar insights valiosos desde objeções, necessidades, desejos.

A regra é coletar os dados, analisar e através dele criar estratégias cada vez mais eficientes.

Resultados Práticos

Hoje nós temos uma equipe de conversão, que trabalha exclusivamente em contato com as pessoas que preenche as aplicações para os nossos programas de alto valor, como o Expert em Vendas Online.

Durante a qualificação, nossa equipe também realiza diversas anotações sobre a conversa, para que em seguida possamos registrar esses dados e depois realizar uma leitura mais organizada de todas aquelas informações.

Hoje nós temos uma taxa de conversão extremamente alta, parte devido as campanhas de atração que realizamos, ou seja, as pessoas chegam preparadas, parte pelo procedimento de qualificação que realizamos.

Mas se você for um leitor atento, já deve ter percebido que são exatamente esses dados sobre a nossa audiência que permitem a criação de um conteúdo e mensagem que seja de acordo com suas dificuldades e desejos.

Quando mais você conhece o seu público, mais fácil criar mensagens que sejam realmente atrativas e faça com que eles estejam prontos para o próximo passo.

Uma coisa que tenho aprendido desde que comecei a trabalhar profissionalmente com Big Data é que os dados não  mentem. Essa é a grande diferença entre o “achismo” e analisar os dados.

A minha recomendação é que você pode começar a coletar as informações que você tem acerca do seu público, emails recebidos, mensagens recebidas, pedidos de orçamento, tudo o que você receber em texto, comece a guardar e experimente ler esses dados através do uso de ferramentas de Big Data.

A nossa conversão média é de 55% das aplicações válidas, o que representa um excelente resultado. Eu vejo que quando aplicamos a inteligência de análise de dados, conseguimos fazer mais com menos esforço.

Se na nossa análise fosse levado em consideração aquelas pessoas que querem entrar, mas por questões financeiras não conseguem finalizar a inscrição no momento da entrevista, esse número chegaria a incríveis 90%.

Mais uma vez, é importante que você entenda que existem 2 fatores que influenciaram diretamente nosso resultados.

01 – Qualidade das campanhas de atração (Campanhas de vendas)

02 – Qualidade no procedimento de qualificação (Preparar a pessoa para a compra)

A inteligência da análise de dados deve estar presente em todas as etapas da sua campanha de vendas, seja no momento de definir qual o imã você irá oferecer para o seu público, que palavras você irá utilizar no seu conteúdo, vídeo, email e até mesmo os detalhes da sua oferta.

Essa ferramenta de análise de texto, é utilizada hoje por muitos especialistas em comunicação para analisar discursos, como você pode ver nesse exemplo: Discurso do Obama.

Existem muitos dados circulando pela rede, mas como profissional de marketing seu papel está em coletar esses dados de maneira mais organizada, definir os melhores critérios e conseguir ler, interpretar e construir estratégias mais eficientes com esse tipo de informação.

Você ficará surpreso com suas descobertas.

Gostou desse artigo? Quer mais publicações sobre Big data? Deixe o seu comentário, compartilhe esse artigo nas suas redes sociais. 😉

Se você quer ter acesso ao nosso conteúdo VIP, faça sua assinatura no nosso portal de membros.

 




Comments

comments

3 COMMENTS

  1. Essa é uma excelente estratégia para refinar cada vez mais o conteúdo que publicamos e consultoria que damos. Vou começar a organizar os processos do meu trabalho para adaptar essa coleta de dados.

    Aguardando mais conteúdo sobre Big Data 😀

LEAVE A REPLY